29 de set de 2013

Paz no Trânsito

A semana do Trânsito contou com a apresentação dos alunos sobre a importância do respeito e harmonia em um ambiente não só automotivo, mas humano. 


25 de set de 2013

Palestra sobre alimentação saudável

Barrinha de cereais: não é tão saudável quanto parece
Tema: Saúde Alternativa
Palestrantes: Bruno Alexandre Chaves Ferreira
                       Monikelly Bezerra Mendes
                       Randízia Galvão da Silva
                       Géssica Halana Tavares Rodrigues
                       Helitânia Eufrásio de Azevedo
                       Magda Sulamitha dos Santos Silva
                       Talita Fernandes de B. Araújo
                       Daniella Martins Medeiros
                       Acadêmicos do Curso de
                       Nutrição/UNP

Sempre ouvimos que todo cuidado é pouco. De fato, as medidas que tomamos podem virar certa paranoia se não administrarmos aos poucos. Contudo, grande parte dos males nos alimentos derivam da industria de alimentos que busca o sabor irresistível e instantâneo, ao invés do saudável. Lembremos sobre o refinamento errado dos alimentos. O açúcar que consumimos foi um retrocesso na concepção do que realmente faz bem ao nosso corpo. Submetido a altas temperaturas e processos de esmagamento, resta o produto de rápida captação para o organismo, porém de pouco valor nutricional. Por isso, fica valendo a máxima: nem tudo que tem gosto bom, faz bem. Também não existe alimento perfeito. Barra de cereais, suco de frutas e até frango grelhado podem fazer mal. Para complementar a palestra realizada pelos Acadêmicos em Nutrição da UNP, vamos explicar o lado negativo dos alimentos ditos, saudáveis, e daremos 60 dicas simples de como melhorar seus hábitos alimentares. 

Algumas verdades


Não é de hoje que a geração saúde tem propagado uma cultura de refeições saudáveis, nas quais alguns alimentos têm se tornado verdadeiros salvadores da pátria.

Comer muitas frutas, verduras e legumes; trocar carne vermelha pela branca; substituir refrigerantes por sucos naturais e abusar das fibras. Tudo isso virou uma espécie de mantra dos nutricionistas. Mas todo alimento, por mais saudável que possa parecer, tem seus aspectos negativos. Em outras palavras, comer bem pode fazer mal.

Tudo depende de alguns fatores que vão além dos alimentos em si. A própria saúde da pessoa, caso debilitada de alguma maneira, pode transformar mocinhos em vilões. Até um inofensivo suco de laranja, receita caseira muito popular contra gripes e resfriados, ganha status de inimigo quando ingerido por pessoas com estômago frágil, refluxo ou dentes sensíveis.

Frutas cítricas


Lado bom – Elas são baratas e fáceis de encontrar. Ricas em vitamina C, as frutas cítricas fortalecem o sistema imunológico e também ajudam a emagrecer. Suas fibras possuem uma característica especial, são fibras solúveis que agem como uma espécie de gel no estômago e absorvem parte da gordura ingerida por outros alimentos. Isso evita que acabem absorvidas e armazenadas em regiões indesejáveis do corpo, como a barriga.

Lado negativo – “Frutas cítricas têm muita acidez e podem causar sensibilidade excessiva nos dentes”, afirma a nutricionista Lúcia Helena Lista Bertonha, do Conselho de Nutricionistas de São Paulo. Essa acidez também pode causar ou agravar problemas no aparelho digestivo, como azia, refluxo gástrico e estomatite. Quem faz tratamento com medicações fortes está mais sujeito aos efeitos da acidez. Alguns estudos sugerem ainda que as frutas cítricas tenham relação com crises de enxaqueca.

Barras de cereais


Lado bom – As barras de cereais caíram no gosto popular pela praticidade. São fáceis de transportar e cumprem bem o papel das refeições intermediárias, como lanches da manhã ou da tarde.

Lado negativo – Por serem feitas a partir de cereais, as barrinhas são tidas como fontes de fibras, necessárias para o bom funcionamento do aparelho digestivo. Mas a quantidade de fibras por barra não é tão expressiva assim. “É recomendado ingerir 25 gramas diárias de fibras”, afirma Lúcia Helena. Mas uma barra tem apenas 1 grama, em média. “O farelo de aveia é uma opção mais interessante, pois uma colher de sopa tem 3 gramas de fibras solúveis, que ajudam a absorver a gordura dos alimentos”, sugere a nutricionista.

Chás


Lado bom – Eles são substitutos interessantes para o café. O chá de camomila, por exemplo, pode ser ingerido à noite, antes de dormir para embalar o sono. Já o chá de boldo tem propriedades que auxiliam o funcionamento do fígado.

Lado negativo – Os chazinhos levam a fama de serem inofensivos, mas não podem ser ingeridos de qualquer jeito. “Alguns chás escuros possuem cafeína e podem interferir no sono e na absorção de cálcio pelo organismo”, afirma Fabiana Sigristi Bertti, nutricionista do Hospital Bandeirantes.

Frango grelhado


Lado bom – No mundo das carnes, não há nada que leve mais fama de mocinho que o frango grelhado. Ele consegue ter valores nutricionais muito semelhantes ao da carne vermelha, mas é menos calórico e tem menos gordura.

Lado negativo – O fato do frango ter menos gordura não significa que ele seja livre de gordura. “A carne do peito tem menos gordura que as coxas e outras extremidades do frango”, afirma Fabiana. Também é importante retirar a pele antes de grelhar o alimento, caso contrário a gordura será derretida e absorvida pelo restante da carne. “Isso dá maciez ao alimento, mas o torna menos saudável”, diz.

Leite


Lado bom Apontado como uma das principais fontes de cálcio, o leite é recomendado para prevenção de osteoporose, especialmente entre mulheres. O leite é rico também em proteínas e ajuda na manutenção dos músculos.

Lado negativo – Além das pessoas intolerantes à lactose, quem sofre de problemas renais deve ser cauteloso com o alimento. Isso por causa de suas proteínas, que podem dificultar ainda mais o funcionamento dos rins.
Clique a seguir para saber mais dicas sobre alimentação:

17 de set de 2013

Oficina de Alimentação Sustentável

Tema: Alimentação Sustentável: Uma Alternativa Educativa

Oficineiras: Sandra Carla de Queiroz Bezerra
                     Solange Pereira de Góis - professoras da Escola Municipal Dinarte Mariz

Local: Escola Municipal Dinarte Mariz
Hora: 18:00h
Data: 17/09/2013

Oficineiras: Sandra Carla de Queiroz Bezerra
                    Solange Pereira de Góis - Professoras da Escola Municipal Dinarte Mariz





15 de set de 2013

Karatê e Cidadania



 Juliana Jordânia (1)
"A gente começou o projeto do Karatê, devido ao cunho pedagógico da modalidade. Pensando na indisciplina dos alunos. Antes tínhamos um índice de reprovação muito alto, que chegava aos 40%, provocado principalmente, pela indisciplina. O karatê foi fundamental para a mudança comportamental, já que a disciplina faz parte de suas regras básicas e os alunos têm aprendido com isso" comenta a diretora da Escola Municipal Dinarte Mariz, Odete Batista da Costa Freire ao caderno Domingo, do Jornal de Fato.

Devido a outros programas e atividades desenvolvidas como aulas de xadrez, futsal, dança e teatro o índice de aprovação de 60% em 2009 cresceu para 98,7% e a evasão escolar na unidade caiu para zero, contando com 100% dos alunos alfabetizados.


A Escola Municipal Dinarte Mariz atingiu média 2,4 no Ideb, já em 2011, o índice aumentou para 5,5, ficando acima da média nacional e da meta prevista para 2021.


Juliana Jordânia (foto 1) , faixa laranja, possuí 15 medalhas em campeonatos escolares estaduais e nacional. No último mês, a atleta foi campeã nas três categorias em que competiu no Campeonato Estadual de Karatê que aconteceu em Martins/RN. Ela é ouro no Kata, em Kumite e por equipe, trazendo três das 19 medalhas conquistadas pelos atletas da escola no campeonato estadual.

A parceria entre o Programa Mais Educação e a ASKAD (Academia Shotokan Karatê-Dô), tem garantido a revelação de outros talentos como Patrício Eduardo dos Santos Saldanha, de 13 anos, faixa verde, e Aron Alhanze Alcantara Ferreira , de 11 anos, faixa laranja, que também conquistaram medalhas de bronze no campeonato nacional do ano passado. Patrício já subiu ao pódio 15 vezes e Aron tem 9 medalhas, as últimas conquistadas no Campeonato Estadual realizado em Martins. Eles também sonham participar de grandes competições como atletas profissionais. 

"O que mais nos orgulha é ver esses meninos chegarem a competições como a nacional, e se destacarem entre atletas que têm todo aparato para estar ali, enquanto os nossos alunos mal têm seus kimonos. Vemos atletas que tem acompanhamento com nutricionista, vários equipamento para treino, e mesmo assim Juliana Jordânia conquistou o ouro, esses meninos trouxeram o bronze", enfatiza a diretora.

E as aulas de karatê que antes eram restritas apenas aos estudantes matriculados na Escola Municipal Dinarte Mariz, agora durante três dias da semana são abertas para moradores da comunidade.

Tudo começou porque durante os treinos ela percebeu que muitos jovens subiam o muro da escola para ficar assistindo às aulas. "Vendo isto, eu decidi convidá-los para descer do muro, entrar pelo portão principal, para participar dos treinos. A ideia deu certo e hoje temos um bom número de alunos de outras escolas e mesmo jovens que não estão mais em idade escolar. Também temos a participação de alguns pais que decidiram treinar conosco", afirma Odete Batista.

Foto do caderno Domingo do Jornal De Fato, com Juliana, Patrício e Aron



Mesmo sem muito reconhecimento das autoridades a diretora conclui que o trabalho realizado pelo Sensei (treinador) Marcos Felipe, é muito mais do que o previsto no Projeto Mais Educação "O risco desses alunos seguirem pelo caminho errado é quase zero, porque eles estão bem acompanhados. Temos uma forte parceria com os pais e mantemos uma educação rigorosa". O pedreiro Editônio Bernardo da Silva, pai do atleta Aron Alhanze, começou a praticar Karatê. "Eu sempre quis fazer karatê, mas não tive a oportunidade na infância e na adolescência. Hoje estou realizado e vendo meu filho ter esse apoio da escola e conseguindo se destacar. É muito emocionante, um prazer muito grande com cada conquista", fala.

Fonte: De Fato



13 de set de 2013

V Festival de Folclore

Tema: Resgatando a Cultura Folclórica do Rn
Local: Escola Municipal Dinarte Mariz
Hora: 17:00h
Data: 13/09/2013


Apresentações


  • 9º ano - (vespertino) Resumo do folclore do RN
  • Educação Infantil I e 4º ano B - (vespertino) Valdise e Edilene
            *Resumo da história e apresentação do boneco do Zé Pereira

  • Educação Infantil II - (Matutino) Vera e Rosário
            *Dona Mareca

  • 1º Ano A e B - (matutino) Aldenora e Jaciara
            *Dança do Coco peneru ê/peneru á

  • 2º Ano A e B - (matutino) Jucélia e Ana
             *Pastoril

  • 6º ao 9º Ano - (matutino)
             *Baião
  • 3º Ano U - (matutino) Cleide e Nayana
             *Boi Calemba

  • 4º Ano A - (matutino) Josefa 
             *Araruna

  • 5º Ano A - (matutino) Solange
             *Caboclinhos

  • 5º Ano B - (vespertino) Francisco Soares
             *História de Câmara Cascudo

  • 6º ao 9º Ano - (vespertino) Dança do Xaxado